A ciclovia que é uma verdadeira obra de arte

Recentemente a Holanda inaugurou uma ciclovia que brilha no escuro. O projeto assinado pelo designer Dan Roosegaarde foi inspirado na obra “Noite Estrelada” do artista Vincent Van Gogh.

A iniciativa surgiu com o objetivo de incentivar as pessoas a usarem a bicicleta como veículo e com isso diminuir o fluxo de carros.

A pintura utilizada na ciclovia é eletrônica. Isso significa que em casos emergenciais, muita chuva e pouco sol, por exemplo, é possível recarregá-la na eletricidade.

ciclovia-02

ciclovia-01

ciclovia_03

A obra de arte “Noite Estrelada” do artista holandês Vincent Van Gogh.

Deu até vontade de conhecer a Holanda, né? ;)

 

DESIGN: Paredes interativas

Quem gosta de Design, como eu, vai amar estes papéis de parede interativos. Na minha casa minhas filhas têm no quarto uma parede de lousa branca para deixarem a criatividade fluir.

Os artistas Taylor e Wood desenharam para a loja Graham & Brown a estampa de vários porta-retratos. Intitulado “Frames”, cada pessoa que adquire este papel de parede pode colorir da forma que preferir.

7_20131021_140452

Mais desenhos em: www.grahambrown.com

O estúdio de Design 5c5, da França, criou a “Wallpapergames”, uma linha de papéis de parede que tem três jogos: caça-palavras, jogo da velha e labirinto.

8_20131021_140619

Veja mais em: www.5-5designstudio.com

A marca americana Carven tem o papel de parede “I see you”, que tem impresso apenas olhinhos e, dessa forma, abre possibilidade de várias carinhas serem desenhadas.

9_20131021_140732

Mais ideias em: www.cavernhome.com

Criado pela designer norueguesa Kristel Erga, este papel de parede é magnético e é feito a partir tecidos reciclados. No formato de peça de quebra-cabeça, as placas podem ser montadas em diversas posições, resultando em uma cobertura personalizada.

10_20131021_141001

Mais imagens em www.kristelerga.com

Hanna Nyman desenvolveu um papel de parede que tem desenhos pré-cortados. Depois de instalado, pode-se destacar alguns desses desenhos e eles ficam pendentes, resultando em uma parede com volumes extras.

12_20131021_141221

Mais trabalhos em www.hannanyman.se

Curtiu? Eu também! ;)

Beijos,

Flavinha!

 

Fonte: Fotos usefashion

Choco-ARTE

É muito difícil você ouvir alguém dizer que não gosta de chocolate. A guloseima mais deseja de todos os tempos, sempre há um momento do dia em que bate aquela vontade de saborear um delicioso chocolate. A apreciação pela iguaria é tanta que muitas empresas e designers inovam na sua comercialização e reinventam cada vez mais na formula.

Nos fizemos uma seleção de chocolates que mais parece obras de arte, e que vão encher os olhos e deixar até mesmo os que não são tão fãs assim, com água na boca.

Sapatos e bolsas de chocolate da Choco Chic.

choc2

 Chocolates de bigode da Ruiz+company.

choco3

Chocolate sabor bacon da Vosges.

choc4

Chocolate suíço com recheio de Jack Daniel’s da Goldkenn.

choc5

Chocolate customizável da designer francesa Elsa Lambinet.

choc7Chocolate de modelar Choco Magic.

choc9

Chocolate tipográfico, criado pelos designers do estúdio Dynamo.

choc10

Chocolate para aspirar que não engorda.

wi

Chocolate com pétalas de flores da Zotter.

pe

Chocolate em formato de ovo de codorna da Knipschildt Chocolatier.

cho11

Chocolate pencil do arquiteto e designer Oki Sato.

la

Jogo de xadrez de chocolate.

xadrez

Chocolates de dominó do designer Williams Sonoma.

11

 

Décor com Criatividade

Para ter uma casa com estilo não basta simplesmente decorar com peças de bom gosto, tem que lançar mão da criatividade. E é pensando nisso que muitos designers e decoradores estão inovando cada vez mais na hora de produzir objetos e móveis.

Peças para montar e desmontar vêm ganhando espaço no mercado, a exemplo da luminária Dodecado, cujos bloquinhos de luz podem ser usados de formas diversas e em vários pontos da casa.

Dodecado1 (1)

Você pode criar sua escultura e deixar a casa iluminada com estilos variados. O produto vem com quatro unidades diferentes: o bloco básico, um DodecadoFusion multicolorido, um DodecaoPlus com uma bateria recarregável e uma plataforma de energia necessária pra recarregar o Plus e ligar todos os outros. As unidades individuais unem-se por meio de imãs.

Dodecado3 Dodecado6 Dodecado7

Além de ser elegante e divertido, o Dodecado tem baixo consumo de energia e é de longa duração. Mas o quesito de sustentabilidade vai além, pois os criadores não usaram mercúrio ou chumbo na construção das lâmpadas e seus componentes.

Dodecado2 Dodecado14

Um pena que este produto ainda seja um protótipo. Mas felizmente existem outras coisas parecidas, e já no mercado, mesmo que internacional, como a estante Bluid.

Build1

Criada por dois designers britânicos as peças da estante possuem formas que se adaptam às suas necessidade, assim você não vai precisar trocar os móveis por um bom tempo, apenas mudar de lugar.

 Build2 Build7 Build8

Umas das melhores coisas é que a Bluid poder ser colocada no chão, na parede ou ainda usada separadamente.

Build4 Build10

E seguindo o mesmo preceito de sustentabilidade do Dodecado, a Bluid é completamente sustentável, sendo ela 100% reciclável, leve e capaz de suportar 100 vezes o próprio peso.

Build11

Pixels para Decorar

Vivemos o tempo em que a tecnologia e o design andam de mãos dadas. O designer  Cristian Zuzunga  graduado na Royal College of Arts, por exemplo, desenhou este sofá revestido, cujo padrão, composto por enormes quadrados, fazem referência aos pixels. A tendência super moderna estende-se a cadeiras, almofadas, roupas de cama e até capinhas para Iphone. Uma ótima novidade para os viciados em tecnologia, o blog adora.

 pixel-pattern-sofa-3 sofaahgf ytrytrytr pixel_sofa

iphone-cases

Entrevistando o Chef Leandro Ricardo

O Chef Leandro Ricardo, a partir de julho estará participando do blog como colunista de gastronomia. Para conhecê-lo melhor, confira a entrevista sobre a sua relação com este delicioso universo.

Leandro-ricardo

Como começou a sua história com a gastronomia? 

O meu namoro com a comida se deu primeiro à distância: olhando já que eu era muito pequeno e, depois, ajudando uma vizinha que era quituteira – Dona Nair (In Memoriam)- a fazer as suas delícias. Mesmo criança, ela me deixava ajudar. No trecho de uma crônica de São João escrita por mim, eu cito esta minha experiência na cozinha:

“Acontecia como um ritual, um rito. Todo ano tudo, das espigas (de milho) incógnitas a atividade incessante de ralar como se a vida esmigalhada se recompusesse em canjica.”

 Isso era uma descrição de como já via a cozinha, análoga a vida. Mas, a gastronomia de fato, chegou por meio do restaurante “O Navegador”, e foi Anna Luíza Costa Rego Brennand (In memoriam) a pessoa que me conduziu a esse universo. Comecei com 15 anos, e ela enxergou em mim a sensibilidade para cozinhar de forma mais ampla. Com 17 anos eu já chefiava a cozinha, tinha a meu favor o domínio de todos os ingredientes e temperos importados que acabavam de chegar no Brasil. Eu lia as bulas dos temperos em espanhol, que era mais fácil e depois não satisfeito comparava com o inglês, francês, italiano e alemão. Dessa forma aprendi o nome das coisas de cozinha em outras línguas…

Você fez cursos ou é autodidata?

Parece brincadeira, mas tudo o que aprendi foi lendo, perguntando, observando e fazendo. Nunca pisei em uma escola de cozinha e na faculdade, só entrei para dar aula a partir de 2003. Na verdade, só estudei até a 8º série que época, chamava-se ginasial. Tinha acabado de passar na ETFPE (Escola Técnica Federal de PE) pra edificações. Sonhava em ser arquiteto, mas coincidiu justamente com o convite de Anna Luíza e ela não me deu escolha. “Ou você estuda ou trabalha”, disse ela. E lá estava eu diante da grande encruzilhada de minha vida. Já depois de 10 de anos de atividade no ramo, ganhei alguns concursos que me deram passe livre para estagiar nas cozinhas do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro; Roanne, em São Paulo e Intercontinental também em São Paulo. A partir daí tive uma ideia sobre em que o meu trabalho poderia melhorar.

 Atualmente, onde podemos degustar o menu assinado por você?

Já tive um restaurante bem autoral com meu nome “Chef Leandro Ricardo”, e durou de 2003 a 2004. A partir dessa época fiquei mais conhecido por todos e comecei a fazer consultorias. O meu primeiro trabalho como consultor foi no “La Cuisine”, a convite de Sophia Lins, outra pessoa que acreditou no meu trabalho. Depois que o restaurante fechou fiquei só com as consultorias. Ou seja, para provar da minha culinária basta contratar os meus serviços para eventos.

Quais serviços você presta atualmente? É possível contratar o Chef LR para comandar um jantar em casa?

Sempre brinco que envolvendo comida faço todo tipo de evento. Pode ser um batizado de boneca, até velório, funeral… Entretanto, pra você ter uma ideia, fiz um jantar apenas para um casal no dia dos namorados. Deixei a comida toda organizada e fui dar continuidade a outro jantar no mesmo dia para mais convidados. Fiz o lançamento do novo creme da La Roche Posay  “Redermic” porque há 2 anos fiz um trabalho de pesquisa dos ingredientes fitoterápicos dos cosméticos que eram comestíveis. Também já transformei ingredientes de perfumes em pratos (Essas são as performances mais emblemáticas). Enfim, posso fazer desde jantares temáticos (indiano, egípcio, árabe, turco, marroquino, dentre outras culturas) até aulas jantares, além de cursos para cozinheiras domésticas e orientação na montagem de cozinhas (utensílios e aparelhos).

Bate bola com Leandro Ricardo:

Signo: câncer total
Cor que mais gosta: azul
Comida preferida: a mais simples e honesta possível
Perfume: como sou um especialista também nessa área fica difícil escolher um, mas com toda certeza todos da grife Hermès (sou fã do trabalho do perfumista exclusivo da marca Jean-Claude Ellena).

visuel-gamme-JDH-V3 jmed
Uma viagem marcante: a primeira viagem a Paris. Deu tudo errado, todos os meus sonhos de criança se desmoronaram. Achei tudo um horror!!!!!!!!!!
Um sonho: nunca poder deixar de sonhar

Se não fosse Chef, seria…?

Sinto, mas essa resposta vai ser longa kkkkkkk

Desde criança, muito pequeno mesmo, eu já desenhava. A minha forma de comunicação com o mundo sempre foi o desenho. Depois comecei a escrever e construir coisas em miniaturas: casas, móveis, etc. Depois, com uns nove anos, eu já sabia todos os nomes dos grandes estilistas estrangeiros da época e desenhava coleções inteiras (poderia ter sido estilista). Hoje me dedico, além da cozinha, a outras formas de arte, como a arte de embelezar pratos para fotos (food styling). Pinto e desenho, mas a comida é ainda a minha maior paixão. A mais necessária e efêmera de todas as artes. Para quê mais?  Como disse o poeta Fernando Pessoa:

“Outrora eu era daqui, e hoje regresso estrangeiro, Forasteiro do que vejo e ouço velho de mim. Já vi tudo, ainda o que nunca vi, nem o que nunca verei. Eu reinei no que nunca fui”. 

Mania de: Canecas!

Na minha coluna “MANIA DE” declaro minha compulsão por colecionar “bobagens”. Adoro objetos de design que divertem e têm funcionalidades. Um dos que mais gosto é a caneca. Tenho váááárias e não só as uso para tomar café e água, mas também para colocar as canetas, lápis de cor, clipes, para segurar papel, etc.
Navegando pela internet encontrei canecas incríveis e maravilhosas.

Confira:

Caneca com 3 Plugs

 

url
Caneca de Casamento

 

1212a112c1

 

Não sou de se jogar fora

Caneca_Imaginarium

Guarda Biscoitos

 

dunk-mug-727500

Para os amantes da Fotografia

lent

Bicharada Fashionista

cães fashionistas

Soqueira

url

Mini Golf

 

gol

 

Caretas

Url n2

 

Fontes:

l3store

Imaginarium

Firebox

Na minha cabeceira: Paris versus New York

Ganhei agora, no meu aniversário, um livro hilário do meu grande amigo Eduardo Maciel. Trata-se de Paris versus New York, do jovem e talentoso artista gráfico Vshram Muratyan, de origem Armênia, mas criado em Paris.

Depois de uma longa temporada em Nova York, ele criou o blog Paris versus New York como uma fonte de registro de suas experiências a fim de confrontar as duas cidades. O Blog foi um sucesso, obteve mais de cinco milhões de visitas em um ano. Em 2010 publicou o livro e agregou no seu currículo trabalhos com moda para marcas como Prada e Chanel.

E você, fica com New York ou Paris?

ParisXNY 3 paris-versus-new-york-vahram-myratyan-01 paris-versus-new-york450parisxnewyork-livro004Pa¦ügina-do-livro-670x517

Black ambientes

Já imaginou o seu quarto preto? A temática, a decoração e a parede?

O preto não é tão explorado assim na decoração de ambientes. Mas, imagina só o impacto que um décor total noir causa!

Olha só esse quarto, por exemplo. Ele é todo dark, mas ao mesmo tempo possui elementos que romantizam o espaço. Perceba os móveis clássicos e o detalhe das flores…
O preto no branco é infalível e os quadros com fotografias em tons de cinza deram o charme à decoração.

Os tons escuros conferem sofisticação e personalidade. São fortes e com certeza não passam despercebidos. Entretanto, há uma recomendação: na hora de pintar a parede, escolha tons de cinza, e não o preto propriamente dito. Ah, e falando em preto, ele não é tão básico assim. Existem no mercado mais de 100 tonalidades diferentes!

Outra recomendação é misturar o preto com cores abertas, e explorar a diversidade de tons a fim de investir no contraste.

E você, o que achou das composições? Muito darks, ou sofisticadas?

O fim das fluorescentes sem graça

A iluminação de ambientes é um ramo do design de interiores que requer atenção, até porque, desde que inventaram a energia, ninguém quer mais ficar preso apenas à luz do sol. Na verdade, as lâmpadas trouxeram uma infinidade de possibilidades, não só práticas, mas estéticas. Só com a iluminação se pode criar um ambiente charmoso, aconchegante, ou hi-tech, ou de balada.

Por isso, dá uma olhada no que se pode fazer com as luminárias que estão cada vez mais criativas!

Lâmpada Titanic – irreverente. Não tem quem não se intrigue com um abajour desse!

Essas aqui são simplesmente escondidas na parede, ou são a própria parede… Bom, é interessante, não é?

Mais uma divertida. Humor negro ou engraçadinha?

Essas são torneiras que são luminárias ou… luminárias que são torneiras?

Essas aqui parecem ser de papel ou estar derretendo, mas na verdade são de concreto. Sim! Concreto moldado pelos designers Miriam Aust e Sebastian Amelung.

Luminárias com toque de criatividade deixam o ambiente ousado e divertido. Tem em forma de sorvete, palito de fósforo, cacho de lâmpadas, tênis…

Você usaria essas luminárias na sua sala?

De uma forma ou de outra, aquelas fluorescentes tão comuns e sem graça já não são a única opção!